A verdade sobre a Rede Globo

21 dezembro 2006 às 12:00 am | Publicado em Você deve saber | 56 Comentários

 

Visite o www.eupodiatamatando.com

Rede GloboCarta de Rodrigo Vianna, jornalista da Rede Globo em São Paulo. Ele fez esta carta ao fim das eleições de 2006 mas a carta só pode ser publicada agora (caso públicada antes ele pagaria uma multa de R$ 800.000) que seu contrato expirou e não será renovado.

Em contraste com vários elógios que tenho feito à algumas produções globais o jornalismo de 2006 foi um retrocesso. Esta matéria da Carta Capital é uma leitura obrigatoria para entender melhor o que aconteceu.

(Bucapé: Aproveite e compre uma televisão gigante para assistir TV aqui).

Para ler a carta na íntegra clique no botão abaixo.

LEALDADE

Quando cheguei à TV Globo, em 1995, eu tinha mais cabelo, mais esperança, e também mais ilusões. Perdi boa parte do primeiro e das últimas. A esperança diminuiu, mas sobrevive. Esperança de fazer jornalismo que sirva pra transformar – ainda que de forma modesta e pontual. Infelizmente, está difícil continuar cumprindo esse compromisso aqui na Globo. Por isso, estou indo embora.

Quando entrei na TV Globo, os amigos, os antigos colegas de Faculdade, diziam: “você não vai agüentar nem um ano naquela TV que manipula eleições, fatos, cérebros”. Agüentei doze anos. E vou dizer: costumava contar a meus amigos que na Globo fazíamos – sim – bom jornalismo. Havia, ao menos, um esforço nessa direção.

Na última década, em debates nas universidades, ou nas mesas de bar, a cada vez que me perguntavam sobre manipulação e controle político na Globo, eu costumava dizer: “olha, isso é coisa do passado; esse tempo ficou pra trás”.

Isso não era só um discurso. Acompanhei de perto a chegada de Evandro Carlos de Andrade ao comando da TV, e a tentativa dele de profissionalizar nosso trabalho. Jornalismo comunitário, cobertura política – da qual participei de 98 a 2006. Matérias didáticas sobre o voto, sobre a democracia. Cobertura factual das eleições, debates. Pode parecer bobagem, mas tive orgulho de participar desse momento de virada no Jornalismo da Globo.

Parecia uma virada. Infelizmente, a cobertura das eleições de 2006 mostrou que eu havia me iludido. O que vivemos aqui entre setembro e outubro de 2006 não foi ficção. Aconteceu.

Pode ser que algum chefe queira fazer abaixo-assinado para provar que não aconteceu. Mas, é ruim, hem!

Intervenção minuciosa em nossos textos, trocas de palavras a mando de chefes, entrevistas de candidatos (gravadas na rua) escolhidas a dedo, à distância, por um personagem quase mítico que paira sobre a Redação: “o fulano (e vocês sabem de quem estou falando) quer esse trecho; o fulano quer que mude essa palavra no texto”.

Tudo isso aconteceu. E nem foi o pior.

Na reta final do primeiro turno, os “aloprados do PT” aprontaram; e aloprados na chefia do jornalismo global botaram por terra anos de esforço para construir um novo tipo de trabalho aqui.

Ao lado de um grupo de colegas, entrei na sala de nosso chefe em São Paulo, no dia 18 de setembro, para reclamar da cobertura e pedir equilíbrio nas matérias: “por que não vamos repercutir a matéria da “Istoé”, mostrando que a gênese dos sanguessugas ocorreu sob os tucanos? Por que não vamos a Piracicaba, contar quem é Abel Pereira? “

Por que isso, por que aquilo… Nenhuma resposta convincente. E uma cobertura desastrosa. Será que acharam que ninguém ia perceber?

Quando, no JN, chamavam Gedimar e Valdebran de “petistas” e, ao mesmo tempo, falavam de Abel Pereira como empresário ligado a um ex-ministro do “governo anterior”, acharam que ninguém ia achar estranho?

Faltando seis dias para o primeiro turno, o “petista” Humberto Costa foi indiciado pela PF. No caso dos vampiros. O fato foi parar em manchete no JN, e isso era normal. O anormal é que, no mesmo dia, esconderam o nome de Platão, ex-assessor do ministério na época de Serra/Barjas Negri. Os chefes sabiam da existência de Platão, pediram a produtores pra checar tudo sobre ele, mas preferiram não dar. Que jornalismo é esse, que poupa e defende Platão, mas detesta Freud! Deve haver uma explicação psicanalítica para jornalismo tão seletivo!

Ah, sim, Freud. Elio Gaspari chegou a pedir desculpas em nome dos jornalistas ao tal Freud Godoy. O cara pode ter muitos pecados. Mas, o que fizemos na véspera da eleição foi incrível: matéria mostrando as “suspeitas”, e apontando o dedo para a sala onde ele trabalhava, bem próximo à sala do presidente… A mensagem era clara. Mas, quando a PF concluiu que não havia nada contra ele, o principal telejornal da Globo silenciou antes da eleição.

Não vi matérias mostrando as conexões de Platão com Serra, com os tucanos.

Também não vi (antes do primeiro turno) reportagens mostrando quem era Abel Pereira, quem era Barjas Negri, e quais eram as conexões deles com PSDB. Mas vi várias matérias ressaltando os personagens petistas do escândalo. E, vejam: ninguém na Redação queria poupar os petistas (eu cobri durante meses o caso Santo André; eram matérias desfavoráveis a Lula e ao PT, nunca achei que não devêssemos fazer; seria o fim da picada…).

O que pedíamos era isonomia. Durante duas semanas, às vésperas do primeiro turno, a Globo de São Paulo designou dois repórteres para acompanhar o caso dossiê: um em São Paulo, outro em Cuiabá. Mas, nada de Piracicaba, nada de Barjas.!

Um colega nosso chegou a produzir, de forma precária, por telefone (vejam, bem, por telefone! Uma TV como a Globo fazer reportagem por telefone), reportagem com perfil do Abel. Foi editada, gerada para o Rio. Nunca foi ao ar!

Os telespectadores da Globo nunca viram Serra e os tucanos entregando ambulâncias cercados pelos deputados sanguessugas. Era o que estava na tal fita do “dossiê”. Outras TVs mostraram o vídeo, a internet mostrou. A Globo, não. Provava alguma coisa contra Serra? Não. Ele não era obrigado a saber das falcatruas de deputados do baixo clero. Mas, por que demos o gabinete de Freud pertinho de Lula, e não demos Serra com sanguessugas?

E o caso gravíssimo das perguntas para o Serra? Ouvi, de pelo menos 3 pessoas diretamente envolvidas com o SP-TV Segunda Edição, que as perguntas para o Serra, na entrevista ao vivo no jornal, às vésperas do primeiro turno, foram rigorosamente selecionadas. Aquele diretor (aquele, vocês sabem quem) teria mandado cortar todas as perguntas “desagradáveis”. A equipe do jornal ficou atônita. Entrevistas com os outros candidatos tinham sido duras, feitas com liberdade. Com o Serra, teria havido, deliberadamente, a intenção de amaciar.

E isso era um segredo de polichinelo. Muita gente ouviu essa história pelos corredores…

E as fotos da grana dos aloprados? Tínhamos que publicar? Claro. Mas, porque não demos a história completa? Os colegas que estavam na PF naquele dia (15 de setembro), tinham a gravação, mostrando as circunstâncias em que o delegado vazara as fotos. Justiça seja feita: sei que eles (repórter e produtor) queriam dar a matéria completa – as fotos, e as circunstâncias do vazamento. Podiam até proteger a fonte, mas escancarando o que são os bastidores de uma campanha no Brasil. Isso seria fazer jornalismo, expor as entranhas do poder.

Mais uma vez, fomos seletivos: as fotos mostradas com estardalhaço. A fita do delegado, essa sumiu!

Aquele diretor, aquele que controla cada palavra dos textos de política, disse que só tomou conhecimento do conteúdo da fita no dia seguinte. Quer que a gente acredite?

Por que nunca mostraram o conteúdo da fita do delegado no JN?

O JN levou um furo, foi isso?

Um colega nosso, aqui da Globo ouviu a fita e botou no site pessoal dele… Mas, a Globo não pôs no ar… O portal “G-1″ botou na íntegra a fita do delegado, dias depois de a “CartaCapital” ter dado o caso. Era noticia? Para o portal das Organizações Globo, era.

Por que o JN não deu no dia 29 de setembro? Levou um furo?

Não. Furada foi a cobertura da eleição. Infelizmente.

E, pra terminar, aquele episódio lamentável do abaixo-assinado, depois das matérias da “CartaCapital”. Respeito os colegas que assinaram. Alguns assinaram por medo, outros por convicção. Mas, o fato é que foi um abaixo-assinado em defesa da Globo, apresentado por chefes!

Pensem bem. Imaginem a seguinte hipótese: a revista “Quatro Rodas” dá matéria falando mal da suspensão de um carro da Volkswagen, acusando a empresa de deliberadamente não tomar conhecimento dos problemas. Aí, como resposta, os diretores da Volks têm a brilhante idéia de pedir aos metalúrgicos pra assinar um manifesto em defesa da empresa! O que vocês acham? Os metalúrgicos mandariam a direção da fábrica catar coquinho em Berlim!

Aqui, na Globo, muitos preferiram assinar. Por isso, talvez, tenhamos um metalúrgico na Presidência da República, enquanto os jornalistas ficaram falando sozinhos nessa eleição…

De resto, está difícil continuar fazendo jornalismo numa emissora que obriga repórteres a chamarem negros de “pretos e pardos”. Vocês já viram isso no ar? Sinto vergonha…

A justificativa: IBGE (e, portanto, o Estado brasileiro) usa essa nomenclatura. Problema do IBGE. Eu me recuso a entrar nessa. Delegados de policia (representantes do Estado) costumavam (até bem pouco tempo) tratar companheiras (mesmo em relações estáveis) como “concubinas” ou “amásias”. Nunca usamos esses termos!

Árabes que chegaram ao Brasil no início do século passado eram chamados de “turcos” pelas autoridades (o passaporte era do Império Turco Otomano, por isso a nomenclatura). Por causa disso, jornalistas deviam chamar libaneses de turcos?

Daqui a pouco, a Globo vai pedir para que chamemos a Parada Gay de “Parada dos Pederastas”. Francamente, não tenho mais estômago.

Mas, também, o que esperar de uma Redação que é dirigida por alguém que defende a cobertura feita pela Globo na época das Diretas?

Respeito a imensa maioria dos colegas que ficam aqui. Tenho certeza que vão continuar se esforçando pra fazer bom Jornalismo. Não será fácil a tarefa de vocês.

Olhem no ar. Ouçam os comentaristas. As poucas vozes dissonantes sumiram. Franklin Martins foi afastado. Do Bom dia Brasil ao JG, temos um desfile de gente que está do mesmo lado.

Mas sabem o que me deixou preocupado mesmo? O texto do João Roberto Marinho depois das eleições.

Ele comemorou a reação (dando a entender que foi absolutamente espontânea; será que disseram isso pra ele? Será que não contaram a ele do mal-estar na Redação de São Paulo?) de jornalistas em defesa da cobertura da Globo:

“(…)diante de calúnias e infâmias, reagem, não com dúvidas ou incertezas, mas com repúdio e indignação. Chamo isso de lealdade e confiança”.

Entendi. Ele comemora que não haja dúvidas e incertezas… Faz sentido. Incerteza atrapalha fechamento de jornal. Incerteza e dúvida são palavras terríveis. Devem ser banidas. Como qualquer um que diga que há racismo – sim – no Brasil.

E vejam o vocabulário: “lealdade e confiança”. Organizações ainda hoje bem populares na Itália costumam usar esse jargão da “lealdade”.

Caro João, você talvez nem saiba direito quem eu sou.

Mas, gostaria de dizer a você que lealdade devemos ter com princípios, e com a sociedade. A Globo, infelizmente, não foi “leal” com o público. Nem com os jornalistas.Vai pagar o preço por isso. É saudável que pague. Em nome da democracia!

João, da família Marinho, disse mais no brilhante comunicado interno:

“Pude ter certeza absoluta de que os colaboradores da Rede Globo sabem que podem e devem discordar das decisões editoriais no trabalho cotidiano que levam à feitura de nossos telejornais, porque o bom jornalismo é sempre resultado de muitas cabeças pensando”.

Caro João, em que planeta você vive? Várias cabeças? Nunca, nem na ditadura (dizem-me os companheiros mais antigos) tivemos na Globo um jornalismo tão centralizado, a tal ponto que os repórteres trabalham mais como bonecos de ventríloquos, especialmente na cobertura política!

Cumpro agora um dever de lealdade: informo-lhe que, passadas as eleições, quem discordou da linha editorial da casa foi posto na “geladeira”. Foi lamentável, caro João. Você devia saber como anda o ânimo da Redação – especialmente em São Paulo.

Boa parte dos seus “colaboradores” (você, João, aprendeu direitinho o vocabulário ideológico dos consultores e tecnocratas – “colaboradores”, essa é boa… Eu não sou colaborador, coisa nenhuma! Sou jornalista!) está triste e ressabiada com o que se passou.

Mas, isso tudo tem pouca importância.

Grave mesmo é a tela da Globo – no Jornalismo, especialmente – não refletir a diversidade social e política brasileira. Nos anos 90, houve um ensaio, um movimento em direção à pluralidade. Já abortado. Será que a opção é consciente?

Isso me lembra a Igreja Católica, que sob Ratzinger preferiu expurgar o braço progressista. Fez uma opção deliberada: preferiram ficar menores, porém mais coesos ideologicamente. Foi essa a opção de Ratzinger. Será essa a opção dos Marinho?

Depois, não sabem porque os protestantes crescem…

Eu, que não sou católico nem protestante, fico apenas preocupado por ver uma concessão pública ser usada dessa maneira!

Mas, essa é também uma carta de despedida, sentimental.

Por isso, peço licença pra falar de lembranças pessoais.

Foram quase doze anos de Globo.

Quando entrei na TV, em 95, lá na antiga sede da praça Marechal, havia a Toninha – nossa mendiga de estimação, debaixo do viaduto. Os berros que ela dava em frente à entrada da TV traziam uma dimensão humana ao ambiente, lembravam-nos da fragilidade de todos nós, de como nossa razão pode ser frágil.

Havia o João Paulada – o faz-tudo da Redação.

Havia a moça do cafezinho (feito no coador, e entregue em garrafas térmicas), a tia dos doces…

Era um ambiente mais caseiro, menos pomposo. Hoje, na hora de dizer tchau, sinto saudade de tudo aquilo.

Havia bares sujos, pessoas simples circulando em volta de todos nós – nas ruas, no Metrô, na padaria.

Todos, do apresentador ao contínuo, tinham que entrar a pé na Redação. Estacionamentos eram externos (não havia “vallet park”, nem catraca eletrônica). A caminhada pelas calçadas do centro da cidade obrigava-nos a um salutar contato com a desigualdade brasileira.

Hoje, quando olho pra nossa Redação aqui na Berrini, tenho a impressão que estou numa agência de publicidade. Ambiente asséptico, higienizado. Confortável, é verdade. Mas triste, quase desumano.

Mas, há as pessoas. Essas valem a pena.

Pra quem conseguiu chegar até o fim dessa longa carta, preciso dizer duas coisas…

1) Sinto-me aliviado por ficar longe de determinados personagens, pretensiosos e arrogantes, que exigem “lealdade”; parecem “poderosos chefões” falando com seus seguidores… Se depender de mim, como aconteceu na eleição, vão ficar falando sozinhos.

2) Mas, de meus colegas, da imensa maioria, vou sentir saudades.

Saudades das equipes na rua – UPJs que foram professores; cinegrafistas que foram companheiros; esses sim (todos) leais ao Jornalismo.

Saudades dos editores – que tiveram paciência com esse repórter aflito e procuraram ser leais às minúcias factuais.

Saudades dos produtores e dos chefes de reportagem – acho que fui leal com as pautas de vocês e (bem menos) com os horários!

Saudades de cada companheiro do apoio e da técnica – sempre leais.

Saudades especialmente, das grandes matérias no Globo Repórter – com aquela equipe de mestres (no Rio e em São Paulo) que aos poucos vai se desmontando, sem lealdade nem respeito com quem fez história (mas há bravos resistentes ainda).

Bem, pelo tom um tanto ácido dessa carta pode não parecer. Mas levo muita coisa boa daqui.

Perdi cabelos e ilusões. Mas, não a esperança.

Um beijo a todos.

Rodrigo Vianna

Visite o www.eupodiatamatando.com

About these ads

56 Comentários »

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URI

  1. Silveira: Impressionante…tô bege!
    QUE BRASIL É ESSE?????////////////

  2. você deve saber…

    a tv mostra o que o úblico quer ver.
    ou seja.. quem manupula quem???

    teoria da conspiração não.
    cidadão kane já morreu e vcs ainda velam o corpo.
    por fvaor…

  3. Ah, essa notícia chegou por e-mail pra mim…é fogo né…

    bjs

  4. A Globo perdeu a credibilidade comigo, faz tempo. Eu era assinante da revista Epoca, que sempre foi contra o governo Lula. Apos a liberação de um emprestimo monstro no BNDS em favor da Globo, a revista virou praticamente material politico do PT. Mas decidi que politica e algo que eu nao me interesso mais. Ainda bem que tem Discovery Channel la em casa!

  5. [quote]você deve saber…

    a tv mostra o que o úblico quer ver.
    ou seja.. quem manupula quem???[/quote]

    a tv mostra o que o público pensa querer ver. a televisão exclui e idiotiza (isso é uma palavra?) a população que mais precisa de instrução e oportunidade, provendo entretenimento de péssima qualidade ao custo de alguns comerciais.

    Duvido um cidadão médio brasileiro continuaria grudado na tv se você pudesse convencer de que assistir televisão é um retrocesso. a televisão não mostra o que o público quer ver, ela faz o público querer ver aquela porcaria; deadlock.

  6. Prezado Silveira,

    estamos montando o blog do ARCA DE NOÉ aqui no wordpress, mas estamos tendo algumas dificuldades, como por ex:

    quando se aponta o cursor do mouse para os links, num 1º momento aparece a url, mas logo ems eguida aparece ‘erro na página’.
    o que vc acha que está causando este tipo de erro?

    E se pudermos tirar mais algumas dúvidas, ficaríamos bem agradecidos, pois estamos pulando de servidores: ig, terra e agora o wordpress.

    - mais uma dúvida: os posts tem limite de caracteres para ser validado?

    agradecemos desde já e aguardamos o seu retorno.

    Valquíria-ARCA DE NOÉ

  7. É impressionante mesmo. Existe inclusive um documentário produzido pela BBC de Londres – “Além do Cidadão Kane. A globo claro, nunca deixou que esse documentário fosse ao ar. Eu assisti via google video, vale a pena.
    http://video.google.com/videoplay?docid=-570340003958234038&q=rede+globo

  8. Já assiti sim o Além do Cidadão Kane. Muito bom esse documentário, e não tem muita chance de passar no Brasil tão cedo.
    Recomendo.

  9. Não dá pra confiar em matérias da Carta Capital. É uma revista totalmente chapa branca. E esse Rodrigo Vianna tem maior jeito de jornalista pelego, pró-Lula. Os jornalistas que ele chama de vozes dissonantes são aqueles que devem favores ao governo e por isso silenciam diante das barbaridades que esse governo vem cometendo.

  10. Depois de ler a carta, entendi a razão do afastamento do repórter. Rodrigo Vianna não aprendeu uma das lições mais básicas do jornalismo: a imprensa existe para fiscalizar o poder, e não para bajulá-lo.

  11. Silveira, tem uma mensagem no Encanto para vocês! apareça! http://www.elisabetecunha.wordpress.com
    QUEBREI A TELEVISÃO TODINHA COM UM PORRETE,AQUI NINGUÉM MAIS VAI ASSISTIR TELEVISÃO NENHUMA!!!!!
    [brincadeirinha......]

  12. Subjacente a seu estilo ético-decoroso-indignado, está uma acusação que tem marca: o petismo. Demitido, Vianna se comporta como esbirro de uma agremiação partidária. Não há absolutamente nada de original nas suas “denúncias”, todas elas de sobejo conhecidas. Não sei se ele é petista nem me interessa. Mas põe a sua fúria a serviço de uma tese, que é partidária. Embora, como acontece nesses casos, procure falar em nome do profissionalismo, da neutralidade, da isenção. Como é hábito no PT, comprometidos são os outros.

    http://tinyurl.com/ymecd6

  13. A demissão excita a má literatura, mas não confere razão ao demitido. Eu duvido que Vianna tenha sido dispensado por motivo ideológico, como sua carta sugere. De todo modo, ele se trai nesse particular: só imagina que foi posto pra fora pelo tucanismo da Globo porque, é inescapável concluir, enxerga o mundo pela ótica petista. Aliás, a terceira linha de seu texto não deixa muitas dúvidas. Diz que, na profissão, tem “esperança de fazer jornalismo que sirva pra transformar”. Huuummm. Esse emprego de “transformar” como verbo intransitivo é marca registrada. Transformar o quê ou quem, cara pálida? E em quê? Esse “jornalismo de transformação” sempre foi um dos caminhos da impostura ideológica.

  14. Que tal olhar os fatos objetivos que ocorreram nessas eleições em detrimento da subjetividade do emprego dos verbos? ;)

    Por exemplo, cai um avião no Brasil, morrem mais de 150 pessoas e a Globo resolve mostra uma outra noticia de menor importância no Jornal Nacional?

    A Veja não deve ser usada como referência pra nada se estamos falando de imparcialidade em eleições, ou de uma maneira geral, e de jornalismo sério :D

  15. Sem palavras para expressar!! parabens!!

  16. Caraca, Silveira, teu blog tá ficando conhecido!! O reinaldo peidazedo comentando!!!! serah ele mesmo ou só fake? já ouviu falar da figura?!

  17. Eita…ainda num li,mas tou com vontade de ler(tenho q sair jájá ¬¬)

    nunca gostei da Glob…ah…talvez quando era menor..vou er primeiro dps falo..

  18. Vixi, eu não tinha visto que alguem havia postado com usando o nome de outra pessoa. :/ Isso não é bom. Vou ver se deixo ou não o post.

  19. Tem certeza d q non eh ele…ele nem eh tão famoso q eu non conheia…suspeito o link dele pra uma new,ao inves do blog =]

  20. lolololololol @ fake reinaldo azevedo

    e lolololololololololololololololololololol @ deixar um link pra “veja.abril.com.br”

    agora porque o cidadão disse “usar o jornalismo para transformar”, ele é comunista e comedor de criancinhas hahaha

  21. Eu nunca vi povo para glorificar a ignorância mais que o brasileiro.

  22. Impressionante.Estava mesmo precisando de alguem para por no ar as manipulações da rede “bobo”.Admiro a coragem e lealdade ao profissionalismo de Rodrigo Viana.Ele apenas plantou uma pequena semente,q fara com que a globo se desmanche e mostre sua verdadeira face burgues,discriminadora e alienista.

  23. estava lendo alguns comentarios,parece q tem uns ai q n concordar e querem boicotar a carta do jornalista…uhmmm sei n o pai ou a mae de vcs trabalha na globo ou e da familia marinho…vai a PQP bando de burgues metidos a besta…e se o cara for comunista???e se ele acredita em profissionalismo serio???e dai???repito vai a PQP!!!!KARL MARX sempre…

  24. O mais curioso em toda essa história é ver que aqueles que criticam a falta de imparcialidade da Globo ao mesmo tempo prestam reverência a Istoé e Carta Capital, dois “modelos de isenção” financiados pela verba de publicidade do governo. Faz-me rir…

  25. É com grande pesar que vejo esta situação. Uma emissora de tal porte, aberta, que chega a casa de milhões de brasileiros, manipulando notícias. Que ela manipule a cabeça dos telespectadores menos favorecidos, é aceitável, pois eles não tem muito onde se basear para confrontar as notícias desta famigerada emissora. Agora, manipular as notícias, mentir desbravadamente, deveria ser considerado um crime contra a sociedade.
    Eu só gostaria de saber de nossos promotores de justiça, se este fato relatado aqui, não deveria ser apurado pelo poder público e responsabilizado as pessoas que tentaram manipular as eleições, uma luta pela qual não podemos abrir mão, o direito de eleger.
    Também me choca, a hipocrisia da tv globo, quando em seus noticiários, manifesta repúdio a censura, aos censuradores, quando, ela (tv globo), pelo visto, é a maior censuradora.
    O meu voto de muito sucesso a você, Rodrigo, e continue em busca do encontro com uma empresa séria, sem censuradores.
    Parabéns.

  26. essa tv nao me engana, pois eu ja tinha percebido do dominio dela em varios assuntos, e ainda mais, tentam deliberadamente derrubar os lideres de honra, que ainda existe neste pais maltratado.

  27. desculpe…. mas somente depois de DOZE anos…. voce se deu conta do que estava acontecendo a sua volta???
    meu querido.. a propria rede GLOBO e` um “FURO” social…
    talvez se vc tivese se colocado antes… HOJE nao estaria acidamente desabafando e com certeza com muito mais cabelo para contar a estoria!
    O dia que a GLOBO passou a nao interessar eu ABORTEI…. e olha que naquela epoca ja existia o que vc se refere… o metro… a Toninha.. os bares.. o Bradesco… mas tb existiam pessoas como voce… que fazia parte do PAIS DO FAZ DE CONTA como se NADA estivesse acontecendo do lado de fora….. apenas sabia!
    voce apenas esta exalando esse veneno por que esta demitido… afinal de contas… foram DOZE anos de oportunidade que estiveram em SUAS m’aos para se fazer um jornalismo melhor.. como vc mesmo prega..
    mas enfim.. melhor mesmo assistir PLANETA ANIMAL!
    Sinto por voce… mas sinto mais pela sociedade brasileira por n’ao ter a capacidade de se erguer diante de tamanha imundice que roda os meios de comunica’cao do Pais.. o que nao deixa de ser uma grande politicagem!!!!
    N’ao basta acreditar que o Pais pode ser melhor.. temos re-agir para que efetivamente seja, mas reagir como cidadoes ativos e nao demitidos, pois pode causar estranhesa nas atitudes e estas serem interpretadas de forma distorcida e regada de sentimentalismo!
    Lembro das suas primeiras aparicoes GLOBAL>>
    e de muitos outros que hj nem sabemos mais or onde andam!
    Enfim.. que te sirva de licao para os proximos anos de sua vida… mas nao permita que isso se torne uma oclera na sua vida…
    Mantenha vivo o animo… o seu profissionalismo e claro as suas opinioes… apenas libere os saquinhos de areia do seu balao para poder ir mais alto… e deixa a politica para quem gosta dela… como vc mesmo diz… nao seja mais um COLABORADOR… seja mesmo o JORNALISTA que vive dentro de voce…. acredite que pode lavar esse passado GLOBAL e brilhar com outros plins plins na sua vida!
    um grande abraco e feliz 2007!!!

  28. Carta de Luiz Claudio Latgé

    O repórter Rodrigo Vianna foi informado hoje de que o contrato dele, que termina dia 31 de janeiro, não será renovado. A comunicação com um mês de antecedência é uma exigência do contrato. Está claro que o Rodrigo preparou-se para este momento, a ponto de ter uma longa mensagem pronta a ser divulgada.

    Os motivos da não renovação nada têm a ver com a cobertura das eleições, como ele especula. Em respeito a ele, jamais pretendi torná-los públicos nem farei isso agora. Rodrigo, porém, nem os quis conhecer. Ao ouvir de mim que o contrato não seria renovado, saiu intempestivamente de minha sala e enviou um e-mail para a Redação.

    Rodrigo deve ter pensado que poderia encontrar no ataque aos colegas e na mentira uma saída nobre. Com essa atitude, ele pareceu querer se defender de acusações que jamais passaram pela nossa cabeça. A pergunta que fica é a seguinte: se a integridade dele é tão elevada, como ele supõe, por que não se demitiu anteriormente, convivendo durante meses com uma situação que ele classifica de insuportável? Não o fez porque tinha como certo que seu contrato seria renovado.

    Para que não perdesse o emprego por motivos menos nobres, preferiu repetir, quase literalmente, acusações que jornalistas mal-intencionados já nos tinham feito. Talvez tenha pensado que, assim, sairia como mártir. Deu a entender que partiu dele a iniciativa de sair, quando na verdade todos os sinais que emitia eram de que queria ficar.

    Lamento que tenha perdido o equilíbrio e tentado transformar um assunto funcional interno numa questão política, que jamais existiu. Sinto não ter percebido antes que, intuindo que poderia ser desligado por outros motivos, construa essa “justificativa política”, sem base na realidade. Foi um comportamento indigno. E não é justo com o trabalho de todos deixar sem resposta as críticas que ele nos faz.

    Fizemos uma cobertura eleitoral intensa e democrática, com a abertura de espaços em todos os nossos telejornais para todos os partidos, que mais de uma vez reconheceram nossa isenção e a importância do serviço prestado ao público. Não inventamos uma pilha de dinheiro na mesa da Polícia Federal. Já saímos a público antes para refutar estas teorias conspiratórias produzidas por grupos políticos e jornalistas descompromissados com a verdade.

    Nosso noticiário em nada foi diferente dos demais veículos de imprensa de importância. De setembro a outubro, demos 20 reportagens sobre Abel Pereira e Barjas Negri. Todos os assuntos foram investigados, sim, e noticiados segundo o seu grau de relevância. Tudo o que fizemos foi exposto ao juízo do público em nossas edições diárias. Nossa isenção jornalística foi elogiada em artigos até por veículos de grupos concorrentes.

    Não há nada em nossa conduta ou em nossas decisões editoriais que tenha nos afastado do bom jornalismo e muito menos que nos envergonhe.

    A confusão de idéias que o Rodrigo Vianna expressa deve ter razões pessoais e compromissos que não nos cabe julgar. Peço desculpas aos colegas pelos ataques e ofensas por ele dirigidos.

    Luiz Claudio Latgé

    … e ai????

  29. Sim..sim..claro..claro… mas porque não saber a verdade sobre a – Carta Capital também?? alguém já pesquisou sobre o Mino Carta?? Sabem se eles são ou não completamente comprometidos com o PT e idéias e ideais um tanto quanto ultrapassados?? Escrever é fácil, agora ter credibilidade é outra coisa…
    Mino Carta e a revista Carta Capital são o que temos de mais medíocre no Brasil, produzem o jornalismo tendencioso e comprometido com o poder, sem a ajuda do PT carta Capital não seria nada!! Quero saber da opinião de qualquer um que já tenha sido redator da Carta capital, se bem que no processo de seleção provavelmente perguntarão se você concorda com as idéias da revista, submilinarmente se é do PT..E deve ter alguma cláusula contratual na qual o jornalista se compromete a não falar mal da revista, nem durante e nem depois… Risos

  30. Acho que deveríamos nos empenharmos mais em divulgar estas informações. A sociedade é vítima da grande imprensa por falta de educação e instrução. Os esclarecidos tem o dever moral e ético de alertar-los.

    Existe até uma comunidade no orkut:
    “Eu odeio a Rede Globo”

  31. hola carops amigos algum de vcs sabem qual é a menor semente do mundo quem saber mande pelo meu imail:mimizinha_tl@hotmail.com

  32. [...] aqui. As verdades da Globo e a manipulação sobre a massa brasileira são encontradas aqui e acolá. Em quem acreditar, meu amigo me perguntou. Eu falei que acredito em mim, Deus e Jesus. E ele [...]

  33. Que chatom, meu caro Silveira.

    Mas a Globo é assim. Estou torcendo como ninguém, pelo fracasso dela. Acabei de publicar no meu blog, uma matéria sobre o vale-tudo pela audiência. É bom vê a Globo sendo derrotada. Mas é não tão bom vê Edir Macedo se sobre saindo o Rei nesta história. Sabemos quem é Edir. O livro o Bispo (ainda não o li) mas parece que não lhe é fiel. Não conta exatamente para vai onde toda grana dos 10% dos dízimos da Universal. Penso que temos que correr atrás dos meios de comunicação alternativos. Só assim poderemos fazer enfretamento. Só falar não resolve.

  34. A Rede Globo é uma máquina alienista a serviço das hostes que governam nosso mundo…ela deve ruir!

  35. A Rede Globo é nojenta. Foi a TV que mais lucrou com o regime militar e agora se diz democrata. Gostaria de ver a Rede Globo falida. Aliás, ela tem uma dívida enorme que está para vencer. A falência da Globo seria a melhor coisa que poderia acontecer para o Brasil. A Globo possui um bando de artistas idiotas que trabalham na Globo e que se julgam acima das outras pessoas. Se a Globo falisse, gostaria de ver esses idiotas com a cabeça baixa suplicando por um emprego. Parem de assistir a Globo. Temos que acabar com esse domínio Global.

  36. A globo é o que é pelo fato das outras TVs não copiarem
    e oferecerem no mesmo horário programas semelhante ou melhores
    do que os que a globo apresenta, este JN arrebenta, o cidadão comum
    chega do trabalho e antes mesmo de tomar o seu banho diário, enche
    um prato de comida e vai para diante da TV ver as noticias e em
    seguida vem as novelas que por sinal são programadas para fazer uma lavagem cerebral nas pessoas, as donas de casa não pensam em outra coisa durante o dia seguinte a cena, já deitam imaginando e desenhando em sua mente os acontecimentos do capitulo seguinte, aflitas para que o dia passe rápido e chegue então a hora da novela, é um vicio como outro qualquer, fumar, beber, cheirar , e a gente so consegue se livrar de um vicio, colocando outro em seu lugar, substituindo-o, talvez incentivar e incitar as pessoas a lerem seja um bom começo.

  37. Vocês estão acompanhando a briga entre a Globo e a Record. Tenho que botar a minha colher nesse angu. O roto falando do azedo, ou vice-versa.
    De um lado a prole do Roberto Marinho e de outro o enviado do belzebu, Edir Macedo. Todos os podres estão vindo a tona. Os templos estão desmoronando. E como diria Edir Macedo, templo é dinheiro. Mas devo dizer que sito tanto nojo da Globo que até estou torcendo pela Record.

  38. isso ja era de se esperar ; de uma emissora que nao nao tem nem um compromisso com a educaçao ; que leva as pessoas ao consumismo extremo
    que com seus programas imorais levam os nossos jovens pra lama
    quem é´essa emissora pra falar de lavagem de dinheiro ou quadrilha rsrssrsr se enxerga rede globo ; quem sao vcs pra falar de ladroes ou formaçao de quadrilhas ; se vcs fazem parte da mair quadrilha ja existe no pais me fazem rir

  39. responder a mi correo si ustedes cren en la virgen y porque

  40. concordo em número genero e grau a globo esconde seus podres debaixo do tapete e no entanto não perde a oportunidade de apontar o dedo na cara das outras emisoras alavancando ibope em cima de algumas coisas que não passam de suspeitas……

    Chega de enganar o povo…….

  41. budyfgsxgdfuychlsgdvuhslgfiu.

  42. Nunca gostei da rede esgoto por ser um emissora de baixo nivel e manipuladora asmentes das pessoas pera seu próprio benefico
    Sobre esse documentario “Alem do cidadão Kane” criei em um dvd e passo para varios amigos e pessoas para ver se acordam e parem de ser sus fantoches!!

  43. caralho… nunca ouvi tanta merda ehm… quem eh mais sem vergonha a globo ou o rodrigo vianna? o pc ou o duda mendonca? o ze dirceu ou o sarney? o lula ou o serra? eu eihm…

  44. a globo mente… e oque que tem? o presidente da republica mente tb!

  45. Não se trata de saber que mente mais ou mente menos, ou quem é mais sem vergonha ou menos sem vergonha, mas sim de dar um basta nesse bando que governa esse País: Rede Globo, Lula, José Sarney, Zé Dirceu, etc …
    A melhor maneira de fazer isso é ignorando-os, não votando neles, não assistindo a Globo. Eu não assisto a Globo já faz uns três meses e posso garantir que não perdi nada. É tudo um questão de costume. Fiquem um tempo sem assistir a Globo, esqueçam que ela existe, e depois digam se fez alguma falta.

  46. essa carta é antiga eu sei. Mas preciso saber mais. Estou escrevendo um livro a respeito, já tenho muito material mas gostaria de entrar em contato, se possivel, com esse jornalista. Por favor entrem em contato.

  47. [...] Ps.: A carta na íntegra você pode ler aqui. [...]

  48. Que pena que Não é só isso, a rede Globo de televisão tem muito mais coisas podres a serem reveladas, procurem sobre o Projac e outras coisas mais.

  49. Corajoso este jornalista, porém este tipo de jornalismo, não é prioridade da Rede Globo, outras redes de T.V não ficam atrás neste quesito, o problema é que mesmo com pessímo conteúdo, a Globo continua sendo a preferida das Massas.

  50. uruguai fez o segundo gol mas nao deu de mais nada,eu.assisti o jogo e o uruguai poderia ter empatado num final de jogo emocionante,porque mudar alguma coisa que eles mesmos mostraram,confesso que nao entendo,isso é irritante pois esses dois minutos poderiam mudar a historia e eles ignoram,sem palavras.

  51. O fato do Brasil ter saído da Copa do Mundo, teve dois grandes pontos positivos: A Globo deve ter perdido milhões de Reais em propaganda e o Galvão Bueno calou a boca.

  52. espelho espelho meu, se existe coisa pior que a globo, big brother ou novelas, me diga por for favor.

  53. cara muito dahora esse testo ai mostra o lado q a sociedade nao ve

  54. Uma das maiores praga e opróbrio para nosso país se chama: REDE ESGOTO ou rede PODRE, está degradando nossa sociedade com suas novelas imundas e viciadas e tem um público alvo que é nossas crianças e nossos jovens, sempre foi sustentada pelo o governo corrupto da ditadura e acomunada com os tecnocratas tucanos, ô corja de políticos que não sabem que seu tempo já passou e a toda poderosa está ruindo e a rede putrefada vai para o lugar quer merece: A LAMA e lodo.

    Parabéns meu irmão se todos tivesse sua coragem já teríamos destruído esse monstro a muito tempo.

  55. A Rede Globo é uma porcaria, odeio essa emissora preconceituosa, elitista e manipuladora de opiniões que está estragando o Brasil. Eu odeio a Globo porque essa emissora de B$s7@ incentivou o banimento dos animes no Brasil. P$&&@ maldita dos infernos, eu te odeio profundamente, seus programas são uma porcaria, inclusive suas novelas amorais e seu jornalismo parcial que não ouve os dois lados!! E o pior de tudo é que a Rede Record está se tornando dez vezes pior que a Globo, está ganhando o ódio por parte dos gamers(eles tem mais do que direito de odiar a M#R%@ da Record por causa da reportagem de 24/04/2011, que esfalha falsas informações, isto é, informações manipuladas sobre os games. Essa M#R%@ maligna dos infernos está oprimindo os gamers, eu também te odeio, Record!!). Prefiro simplesmente sair de casa para dar uma volta por aí do que perder meu tempo assistindo duas emissoras de M#R%@!!

  56. Não há uma fonte nessa publicação ?


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com. | O tema Pool.
Entradas e comentários feeds.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: